quarta-feira, fevereiro 21, 2007

A Honoré



Caiu a ficha
Amadureci
Como sei?
Apaixonei-me por outras mulheres

Não, não é isso que estás a pensar!
Diferente dantes amo seus enredos
Tenros e agridoces
Cheios de libido e generosidade

Busco-as nos espelhos e vitrines
Persigo seu reflexo
Me encaro

Transcendo o estar
Intento ser
Firmo a identidade
Ilustração: "O Nascimento de Vênus", Sandro Botticelli.

14 comentários:

Flavio Ferrari disse...

Algumas mulheres são, de fato, apaixonantes pelos seus enredos, que os espelhos não refletem, mas que transbordam pelo olhar...

Amanda Arthur disse...

É isso aí!

udi disse...

...você não quis publicar meu comentário ou será que ele se perdeu no espaço cibernético?
entre outros assuntos, eu saudava o seu retorno.

Amanda Arthur disse...

Udi, querida!
Acho que ele se perdeu e foi parar em outro blog...
Eis-me aqui!
Beijocas,
Amandita

Anônimo disse...

Muito lindo.A um só tempo suave e visceral...
Lú.

Amanda Arthur disse...

Lu,
Obrigada pela visita e pelo post...
Algumas coisas são mais bem ditas no ritmo do pulso. Certo?!
Amanda

Anne M. Moor disse...

Parabéns Amanda... na semana da mulher é um delírio a mais ler o teu poema...

Amanda Arthur disse...

Anne,
Grata pelo comentário e pela visita!
Talvez a proximidade com este momento tenha me inspirado. Ainda que alguns digam que nós mulheres não deveos comemorar o 8 de março, porque é algo machista, de minorias e blábláblá, penso que sim, devemos comemorar tudo o que nos resgata a alma e a crença no viver.
Tenho dito!
Beijo grande,
Amanda

Anônimo disse...

Certíssimo...Sempre dá mais rock(rss).E pelo jeito, nessa linguagem, você nada de braçada...
Lú.

Ernesto Dias Jr. disse...

Minoria é feita por aqueles que se encolhem.

Amanda Arthur disse...

É isso aí, Ernesto! Obrigada pela contribuição.

Anne M. Moor disse...

Tbm não acho que devamos ter um dia especial... Afinal, tem 'Dia do Homem"? Mas... já que tem, sempre é um momento para lembrar identidades e como mudamos ao longo dos séculos... Thank God for that!! :-)

Amanda Arthur disse...

Isso mesmo, Anne. Ainda bem que evoluimos, homens e mulheres.
PS: Sempre que leio seu nome, penso em "escritora inglesa". Ele é muito sugestivo!

Anne M. Moor disse...

Sou uma certa salada de fruta que transitou geneticamente pelos ares do Uruguai, Inglaterra, Escócia e Brasileira de coração... :-)