segunda-feira, março 05, 2007

Pensamento que ficou do fim de semana



Deve haver um lugar no mundo onde vão parar todas as borrachas, todos os isqueiros, elásticos de cabelo, as chupetas, tampinhas de pen drive e outras preciosidades que perdemos ao longo de nossas vidas. Um "Achados e Perdidos" universal das quinquilharias.


PS: Homenagem à Cassandra, cujos filhos vivem doando suas borrachas e chupetas a este lugar.

9 comentários:

udi disse...

Realmente, nunca havia parado prá me fazer essa pergunta. Mas sempre conto com São Longuinho que, muitas vezes nos traz de volta algumas delas... como a esperança, por exemplo.

Amanda Arthur disse...

O dia que a esperança for pra esse buraco, seremos engolidos todos por ele. Certo?!

Flavio Ferrari disse...

Tem uma cena linda no filme Labirinto (do David Bowe) sobre isso ... Vale a pena conferir.
Poderia te emprestar o filme, mas não sei onde foi parar ...

Anne M. Moor disse...

Prosaico... mas a esperança é a última que morre...

Amanda Arthur disse...

Sabe que adorava este filme na minha adolescência, Flávio?! Devo tê-lo visto 4 ou 5 vezes, pelo menos... A música tema estava entre as minhas preferidas! Era só o David Bowie começar a cantar e lá estava eu sonhando. Aliás, o filme é todo onírico.
Desta lenda não me lembro com exatidão (na verdade tenho alguns poucos flashes do filme em mente), mas certamente ela estava guardada em algum cantinho da memória e se manisfestou numa brincadeira entre amigos no fim de semana.
E sobre a esperança, Anne, vamos mantê-la bem longe deste burado, colocando-a lá, bem pertinho da luz no fim do túnel.
Beijos esperançosos em um 8 de março de 2007 com (espero!) mulheres (e homens) mais conscientes, determinados, realizados e, por que não, esperançosos.

udi disse...

... em casa tem o CD com a trilha sonora, se alguém quiser, posso enviar MP3 procêis ;)

cassandra disse...

oi amandalhes! realmente esse é um mistério para mim! ou as crianças comem borrachas, os bebês engolem as chupetas ou durante as noite abre-se um grande buraco com um ímã para esses tipos de pertences. As tampas de canetas e isqueiros já faziam parte do grande mistério que só aumentou depois de ter meus filhos. hahah
Tenho esse filme em casa, preciso revê-lo. está a disposição para quiser rever.
beijos e obrigada pela lembranca

Amanda Arthur disse...

Cá,
Vou querer o filme emprestado.
Depois de devolver o Terça Insana, claro!
Beijos e obrigada pela visita ao Sarau.

Ti disse...

Amanda,

Quando criança perdia todos os meus brincos... Apenas um do par, tenho uma caixinha com todos os que sobraram...

Sabe o que é engraçado? Hoje continuo perdendo...

Flávio,

Acho que sei aonde está o filme...Tem uma menina lá em casa que adora!!!